top of page

Processamento de Memórias - Traumas e Tramas

"Se não tivermos uma clara conexão com nossos instintos e sentimentos, não

poderemos sentir nossa conexão e sensação de pertencer a esta terra,

a uma família ou a qualquer outra coisa."

Peter Levine



De modo bem simples, o processamento de memórias é um espaço (com conhecimentos e técnicas) ao sentir, uma forma de acessar o inconsciente de forma lúcida. Um campo compassivo para esse mergulho, onde brotam alívios, desobstruções, insights, discernimento e possíveis curas.


Traumas:

Quando sofremos um trauma, nós nos desconectamos, congelamos, visto que o trauma rompe nossos limites de segurança.


Um TEPT (transtorno de estresse pós traumático) inclui sempre algum nível de congelamento, ou seja, quando não podemos completar o processo de entrar, atravessar e sair da "imobilidade". Quanto maior o nível de congelamento, maior o trauma.


Tramas e Dramas:

Às vezes nos referimos aos dramas como traumas crônicos, situações recorrentes, repetitivas, como maus tratos, abuso psicológico, situações prolongadas de estresse. Onde vamos sustentando uma carga por um período longo. Quanto maior o tempo, mais a carga pesa.

São as tramas a que estamos de alguma forma enredados, e que formam os enredos, os dramas. Podemos passar por isso na infância ou na vida adulta, com a diferença que na vida adulta podemos estar repetindo padrões ou nos colocando em fôrmas sociais. Nos dramas nós também retesamos, rejeitamos o que seria instintivo.


As terapias convencionais/cognitivas, isoladamente, não funcionam na terapia do trauma e por vezes podem também não ajudar de forma mais abrangente nos dramas, se não entrar em contato com o "retesamento", nas camadas mais submersas, do sistema límbico/emocional e reptiliano/instintivo.


Processando...

Mais especificamente ao Trauma há possibilidades de dessensibilização como SE (experiência somática), EMDR, Brainspotting, AIM, TRG, Hakomi, PRI, EFT (acupressão), entre outras - que acabam por neuromodular, com estímulos sensoriais e/ou

observações corporais.


E há outras que não usam o termo, mas apoiam valiosamente processos. Arteterapia, artes manuais, trabalhos com mandalas, músicas, aromas naturais, "banhos" de natureza, danças e outros trabalhos corporais, podem apoiar processos... pois estamos entrando em contato aos estímulos simbólicos, corporais, lúdicos, naturais, ativando o lado direito cerebral, assim como o sistema límbico.


O Mapa não é o Território

Enquanto mapas são estáticos e delimitados (as imagens que mantemos), territórios são vivos e sem fronteiras (exploração das imagens). A prática da análise investigativa é outro caminho para "descongelar", que utilizo em alguns casos, antes ou pós sessões de processamentos.


Compaixão

O espaço compassivo, sem julgamentos, privativo e acolhedor é essencial - no campo terapêutico como um todo.






8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page