2.

Psicoaromaterapia

Estou envolvida com os óleos essenciais desde 2002, ainda quando pouca gente sabia o que eram os tais óleos e menos ainda sobre Aromaterapia... desde então já fiz de um tudo nesse universo aromático... e meu interesse maior sempre foi a abordagem psicoemocional.

Mas eu tenho que confessar que sou uma Aromaterapeuta meio cética... apesar de sim já ter visto coisas incríveis num uso holístico para óleos e florais, eu os acredito como tendo efeito principal na indução e modulação frequencial. Na escolha olfativa, intuitiva ou oracular, os óleos são escolhas de interação com aquilo que precisamos no momento desenvolver e mudando nossa paisagem mental/vibracional. São facilitadores da terapêutica.

No caso dos óleos essenciais temos o plus da química orgânica... que interage em ações como estimulantes, relaxantes, equilibrantes, entre outras... e no efeito direto ao sistema límbico, pulmonar e corrente sanguínea - todo uso dos óleos essenciais acaba sendo, portanto, holístico.

Outra diferença no uso do aroma é a "vestimenta", é a incorporação daquelas energias em "sinergia" com nossos aspectos vibracionais. Tendo, em geral, os óleos essenciais uma frequência alta e ionizante, o que impede que energias de menor frequência, assim como vírus e bactérias se aproximem ou se desenvolvam.

 

Psicoterapia Breve  (online ou presencial)

A psicoterapia - com ou sem óleos essenciais -  é onde de fato podemos "ler" as questões com amplitude. É onde podemos mudar o curso não apenas para uma outra paisagem. Mas, ganhar consciência, integrando, acomodando ou transformando, se necessário. A terapia bem conduzida é sempre o modo mais consistente e profundo.